NAVEGAÇÃO INTERIOR-SÃO FRANCISCO / JOINVILLE
(Só Saudades)
 

Lamentavelmente a navegação marítima e fluvial entre os portos de São Francisco do Sul e Joinville que na década de 50 era intensa, hoje já não existe mais por motivo do forte assoreamento do rio Cachoeira e lagoa Saguaçú.

Naquele tempo havia um tráfego de embarcações que transportavam madeiras e erva-mate embarcadas de Joinville para São Francisco em chatas ou alvarengas que as levavam até os navios e de São Francisco traziam o trigo importado da Argentina para o Moinho Rio-Grandense.

Além das empresas Hoepcke, Truppel e Marítima havia também a navegação Curt Gern que operava a cabotagem com os barcos “ Urbano”, “ Boa Vista” e “ Catarina” que faziam escalas em Santos e Rio de Janeiro indo até o nordeste donde traziam sal desde Mossoró e Areia Branca, no Rio Grande do Norte.

O porto fluvial de Joinville tinha até uma representação da Delegacia da Capitania dos Portos.

Rapidamente Joinville cresceu, o rio ficou assoreado, nunca mais foi dragado e hoje apresenta-se infelizmente como simples vala fétida de esgoto e lixo onde mal passam pequenas embarcações como botes ou canoas.
Pior ainda sabermos que suas águas poluídas e venenosas estão contribuindo para a extinção também da fauna e flora marinha da Babitonga.