Curiosidades do Porto de São Francisco do Sul
 
A história do Porto de São Francisco do Sul está intrinsecamente ligada ao canal dragado na barra e àquele de acesso ao porto.

Em 1980 começaram os estudos e sondagens para a implantação de um canal a ser dragado na barra do porto.

A primeira opção de alinhamento reto, seria em direção nordeste passando pelo norte do Banco João Dias. Entretanto os levantamentos geofísicos do subsolo do banco detectaram rocha extremamente dura.
Isto originou a escolha de outro alinhamento, agora em curva, contornando o banco de areia em frente ao Forte Marechal Luz e depois em linha quase reta pelo sul do Banco João Dias e saindo entre as ilhas da Sororoca Grande e Mandigituba.

A draga “Minas Gerais” da Companhia Brasileira de Dragagem iniciou a primeira etapa que ficou na cota de oito metros de profundidade. Em seguida foi empregada a draga “ Rio de Janeiro , da mesma empresa, sob o comando do Capitão de Cabotagem Francisco (Chico ) Valentim que concluiu a dragagem final , para aquela ocasião, em dez metros de profundidade.
“Chico Valentim ” vaticinava: “ – Nós vamos abrir as portas do porto de São Francisco para o mundo e fazer dele um grande porto do sul do país”.
E assim realmente foi!

Com o término desta fase das dragagens a Companhia Brasileira de Dragagem retirou as bóias de serviço deixando um ótimo canal dragado porém sem nenhum balizamento. O Governo Estadual adquiriu , então três bóias “cegas” , sem luz, para atender somente o serviço diurno, provisoriamente.
O mestre da lancha da praticagem Sr. Francisco Dias de Oliveira (Chico Picolé) teve um idéia original afim de assegurar, provisoriamente também, o tráfego noturno: Improvisou pequenas lanternas com pilhas colocadas dentro de latas de leite Ninho, em cujas bases colara com Araldite potentes imãs de alto-falantes de rádio. Quando o serviço era noturno, ele saía bem antes com a lancha e ia “colando magneticamente” as ditas lanternas, uma em cada bóia e depois da passagem do navio no canal e desembarque do prático, fazia a retirada das mesmas. E assim o Porto de São Francisco do Sul pode operar sem descontinuidade , durante muito tempo.